segunda-feira, 21 de março de 2016

Eu sei que estou magra...


Ultimamente andei muito irritada e incomodada com tantos comentários e julgamentos. Estava ensaiando escrever esse post  há tempos para desabafar.

Logo no início da adolescência passei a odiar minha aparência, tinha vergonha do meu corpo: muito magra e sem curvas.

Só usava camiseta e calça jeans largos numa tentativa de esconder. Além disso me achava feia, não gostava de ter traços orientais.

Felizmente mudei essa questão, passei a não dar tanta importância para o que os outros iriam pensar.

Comecei a usar roupas mais justas e a me arrumar.

Não sei em qual momento da vida desenvolvi certa compulsão alimentar. Descontava tudo na comida, se estava triste ou ansiosa, comia exageradamente.

Era difícil parar de comer, só conseguia quando a comida acabava ou quando começava a passar mal. 

Não desenvolvi anorexia ou bulimia, importante ressaltar.

Então, resolvi tentar ter o controle sobre a minha alimentação, fiquei me policiando para não exagerar e comer de maneira saudável.

O resultado foi ter perdido quase 10 quilos. Pronto, vieram uma enxurrada de comentários de todos os lados. Familiares, amigos, conhecidos e até estranhos.

Todo mundo falando o quanto eu estava magra, parecendo doente, dizendo que preciso engordar, que meu corpo está feio, não tem onde pegar, que preciso ganhar pelo menos uns 5 quilos...

Ouvi um pouco de tudo, chegou até o absurdo de nem me cumprimentarem, antes do 'oi' já soltavam: "nossa, magrinha demais". Sem contar os olhares de reprovação.

Nunca cheguei em ninguém comentando da forma física, então porque as pessoas tomam essa liberdade? 

Falam como se eu estivesse doente e o meu atual corpo é resultado de uma vida mais saudável e de uma autoestima nunca vivida antes.

É a primeira vez na minha vida que gosto de mim como sou, que eu me aceito. Só hoje olho no espelho e não rejeito/odeio o que vejo.

Confesso que quando olho minhas fotos é que percebo o quanto estou magra, mas nesse momento estou satisfeita assim.

Minha compulsão alimentar ainda está presente e é algo que preciso estar constantemente controlando.

Cansei de me sentir feito uma aberração da qual as pessoas não conseguem não comentar sobre. 

Esse corpo aqui não foi feito para agradar ninguém além de mim mesma.  

Comentários
2 Comentários

2 comentários:

Juliana Calio disse...

Super apoiado Anne!
A verdade é que as pessoas nunca estarão satisfeitas com nada. Aliás, a aparência de outra pessoa não deveria ter que satisfazer ninguém além dela, né?
Na minha adolescência eu passei por um período em que eu emagreci muito depois de anos sendo gordinha por conta de um remédio que eu tomava e ouvi muitos comentários maldosos também. Eu não cheguei a desenvolver um distúrbio alimentar, mas não estava me alimentando de forma saudável ou suficiente. Mas os comentários que eu ouvia estavam longe de ter alguma utilidade no meu processo de melhora e auto aceitação.
Enfim, a única coisa que você deve se preocupar é com a saúde mesmo, porque de resto ignore essas pessoas que não tem nada a acrescentar.

Anne disse...

Eu fiquei irrita porque eram muitas pessoas comentando sobre minha aparência.

Postar um comentário

* Informações sobre produtos: clique na imagem ou leia o post *

Para todos os outros comentários: muito obrigada!

Related Posts with Thumbnails