sexta-feira, 7 de setembro de 2018

Sou borderline


Síndrome de Borderline ou transtorno de personalidade borderline é um transtorno mental grave caracterizado por um padrão de instabilidade contínua no humor, no comportamento, auto-imagem e funcionamento.

Os sintomas mais comuns  da síndrome de borderline englobam instabilidade emocional, sensação de inutilidade, insegurança, impulsividade e relações sociais prejudicadas. 

Essas experiências geralmente resultam em ações impulsivas e relacionamentos instáveis. Uma pessoa com Síndrome de Borderline pode experimentar episódios intensos de raiva, depressão e ansiedade que podem durar de apenas algumas horas a dias.

Algumas indivíduos com Transtorno de Personalidade Borderline também apresentam altas taxas de ocorrência em conjunto de outros transtornos mentais, como distúrbios do humor, transtornos de ansiedade e distúrbios alimentares, além de abuso de substâncias, automutilação, além de pensamentos e comportamentos suicidas. 

Indivíduos com Síndrome de Borderline podem alternar momentos em que estão estáveis com surtos psicóticos, manifestando comportamentos descontrolados. 

A Síndrome de Borderline também pode ser chamada de Transtorno de Personalidade Limítrofe.


Pessoas Borderline podem sofrer mudanças extremas de humor e podem demonstrar incertezas sobre quem são. Como resultado, seus interesses e valores podem mudar rapidamente.

Os principais sinais incluem:

  • Esforços frenéticos para evitar o abandono real ou imaginário. O medo do abandono provoca uma necessidade elevada de nunca se sentirem sozinhas, rejeitadas ou sem apoio. 
  • Um padrão de relações intensas e instáveis ​​com familiares, amigos e entes queridos, muitas vezes passando de extrema proximidade e amor (idealização) a extrema fúria ou ódio (desvalorização). Impulsividade: idealizam pessoas, se apaixonam e desapaixonam de modo fulminante. Rapidamente desenvolvem admiração e desencanto por alguém.
  • Autoimagem distorcida e instabilidade em relação a si mesmo. Baixa autoestima.
  • Comportamentos impulsivos e muitas vezes perigosos, como gastar compulsivamente, praticar sexo sem proteção, abusar de álcool e drogas, conduzir de forma imprudente e compulsão.
  • Comportamentos suicidas recorrentes ou ameaças ou comportamentos autodestrutivos, como a automutilação. Muitos se machucam, queimam, furam, cutucam por vontade de sentir dor. Não é incomum ouvir relatos como “a dor no corpo é melhor que a dor na alma”.
  • Humor intenso e altamente variável, com cada episódio durando de algumas horas a alguns dias.
  • Sentimentos recorrentes de vazio e solidão. Possuem alta sensibilidade à rejeição. Pequenas rejeições provocam grandes tempestades emocionais. Uma viagem de negócios do parceiro pode desencadear reação completamente desproporcional como acusações de rejeição, de abandono e de egoísmo.
  • Fúria, ódio ou raiva intensa ou problemas/dificuldades para controlar a raiva.
  • Presença de pensamentos paranoicos relacionados ao estresse.
  • Mais raramente podem apresentar episódios psicóticos.     

Sinais em situações cotidianas

 Eventos aparentemente comuns podem desencadear sintomas. Por exemplo, as pessoas com Síndrome de Borderline podem sentir-se irritadas e angustiadas por pequenas separações – como férias, viagens de negócios ou mudanças bruscas de planos – de pessoas a quem se sentem próximas. 

Estudos mostram que as pessoas com este transtorno podem ver raiva em um rosto emocionalmente neutro e têm uma reação mais forte às palavras com significados negativos do que as pessoas que não possuem o transtorno.

Os portadores desse transtorno têm medo que as as emoções fujam do seu controle, demonstrando tendência para se tornarem irracionais em situações de maior estresse e criando uma grande dependência dos outros para conseguirem manterem-se estáveis.

Fatores de risco

As causas da Síndrome de Borderline ainda não estão claras. O transtorno de personalidade limítrofe​ pode ocorrer devido a predisposição genética. 

No entanto, experiências emocionais fortes enquanto criança, como enfrentar uma doença ou morte, abuso psicológico, sexual, negligência, terror psicológico, físico, separação dos pais, orfandade podem levar ao desenvolvimento desta síndrome. 


Texto retirado do Vittude                      

2018 ainda estou aqui!

Passando para dizer olá na maior cara de pau, quase um ano sem postar nada. É contraditório, mas apesar de estar abandonado, não o abandonei. Explico, nunca desisti e espero continuar porque aqui estão guardadas muitas recordações e tenho carinho grande por esse espaço.

Ontem olhei algumas postagens e me bateu saudade, fiquei pensando nas minhas agendas e diários, quantas lembranças tinha e acabei jogando fora. Quando descartei foi como um ritual carregado de significado, esperava deixar tudo para trás e recomeçar.

O tempo passou e eu me arrependi, queria ter os registros das vivências e o blog cumpre esse papel.

Gaveta Virtual completará 10 anos em 2019, não posso perder essa marca. O interesse por blogs diminuiu, nem sei se terá alguém acessando, mas a linha sempre foi essa: mais pessoal e sem qualquer pretensão, logo continuarei escrevendo! 

Uma das mudanças nesse tempo sem aparecer por aqui: assumi a miopia XD

domingo, 15 de outubro de 2017

Tag: 15 fotos

Amo responder tags, vivo procurando alguma para fazer e atualizar o blog, mas como podem notar anda difícil encontrar uma. Essa deu um pouco de trabalho por conta da montagem.

A seleção de cada foto é através de um tema e em seguida uma breve explicação sobre o motivo da escolha, a maioria eu peguei no Instagram mesmo: @annekawata

  1. Amo: puro amor, meu treinador e minha amiga Ohana me abraçando juntos, foi inesperado e dá para perceber o quanto estava feliz;
  2. Odeio: se não bastasse a péssima qualidade da imagem, eu ainda coloquei um efeito horrível;
  3. Triste: Caramela morreu muito cedo e eu fico triste quando lembro seus últimos momentos, apesar de não ter presenciado;
  4. Feliz: festa de aniversário surpresa no Ibirapuera;
  5. Foto atual no Whatsapp: essa não precisa de explicação;
  6. Amava antes e agora odeia: amava porque é o registro da minha primeira participação em corridas de rua, odeio porque encurtei o comprimento da medalha para caber na imagem e acabou ficando muito estranha;
  7. Última viagem: Saquarema/RJ para visitar um amigo muito especial;
  8. Gosto em segredo: como é segredo, continuará assim;
  9. Antiga favorita: gosto dessa foto, do look e sinto falta dessa galocha;
  10. Criança: foto preferida da infância com o amor da minha vida;
  11. Selfie favorita: atual do meu perfil no Facebook;
  12. Foto para o meu funeral: pode ser qualquer uma bem apresentável;
  13. Foto com amigos: amizade de 22 anos;
  14. Roupa que adora: não é das mais adoradas, mas gostei muito do conjunto;
  15. Última foto do Instagram: título autoexplicativo

Related Posts with Thumbnails