sábado, 3 de janeiro de 2015

Pelo direito de saber onde se está pisando


Se a vida fosse uma novela eu seria uma daquelas atrizes com o mesmo tipo de papel e personagem, só mudam os atores. O roteiro é sempre igual.

Logo, a constatação: sou mesmo muito burra, se conheço o enredo de cor por que continuo acreditando e insistindo em ter um final feliz?

A maldita da esperança várias vezes sopra no meu ouvido, minha razão se cala e as emoções me dominam por completo.

É preciso correr riscos e lutar, mas cansa quando você viveu somente essa batalha sem fim.

Não importa o motivo da sua caminhada. Apenas deixe ele bem claro às pessoas com as quais cruzar pelo caminho. Se quer acompanhar até o destino, andar somente um pedaço juntos ou um breve 'oi' de passagem, sinceramente, não vejo problema em qualquer uma dessas escolhas, apenas deixe todos cientes.

Sinto-lhe informar, mas a maioria de nós não é vidente, tampouco leem pensamentos.

Tais joguinhos deveriam ser proibidos, ninguém merece ter de interpretar sinais, agir conforme as reações do outro, ir simplesmente levando sem saber como terminará. 

No meio desse rolo todo, acredite, bate um coração...

Comentários
4 Comentários

4 comentários:

 Laro disse...

Caralho, que texto liiiiindo! Não só gostei como me identifiquei, além de estar super bem escrito. Você é a atriz de vários filmes com o mesmo roteiro, porque não vira roteirista então? Pense nisso.

Sailor Laro.

Anne disse...

Muito obrigada, fiquei muito feliz com seu comentário <3

Eu tento ser a roteirista...

Carol Campos  disse...

Sei como é. Tô pensando em lançar a campanha: Faça amor, não faça jogo! hahaha
E quem se ferra nisso tudo é quem? O pobre coitado do coração...
Bjs!
Acídia 28

Anne disse...

Oie Carol,

Essa é a melhor campanha! Nunca entenderei esses "jogos"...

Postar um comentário

* Informações sobre produtos: clique na imagem ou leia o post *

Para todos os outros comentários: muito obrigada!

Related Posts with Thumbnails